quinta-feira, 19 de março de 2015

ÁS VEZES SAIO DE MIM


Hoje ordenei aos Anjos a companhia
Sinto-me tão estranho por estes tempos
Hoje senti uma morna e terna luz descer
Sinto-me caminhar, fecho os olhos para melhor ver

Procuro nesta imensidão
Este Mar, estrelas sem conta, universos
Escrevo palavras, como quem desenha mapas do amor
Escrevo sentires tamanhos...

São tão breves as rosas de Maio
É tão breve a chegada da manhã
É tão breve a chegada longínqua de uma onda
São tão breves as paixões na palavra vã

É eterno ser Pai...!
Hoje é o dia em que sou mais lembrado aos meus meninos
Hoje é o dia em que me arroxa o coração
É assim: sou Pai do Marco, Miguel e João

Foram tempos difíceis, sei
Meu Deus como lutei...!
Foram doridos os passos na vossa direção
Não ousei adormecer, morrer, ao cuidar, proteger, amei

Amo-vos aos três á minha maneira
Talvez não tenha sido o melhor e perfeito Pai
Talvez não tenha sido o melhor Homem do mundo no vosso orgulho
Mas povoei a minha alma de verdade neste gostar mudo

Sabem?
Não brinquei, passei ao lado de ser criança
Sabem?!
Quis uma família, nos três plantei a esperança

Por estes tempos desfaleci, contive lágrimas, mordi saudades
Procurei chamamentos no meu silêncio
Atravessei desertos do meu descontentamento
Nunca me afastei dos tês, nem por um momento

E porque parei aqui junto ao Mar no espanto de um céu azul
Olhei este horizonte que vos indiquei sem ter fim
Hoje é hoje, mais um dia em que vos aconchego á alma
Porque para unir o que Deus me deu... ÁS VEZES SAIO DE MIM...

7 comentários:

Célia Rangel disse...

Melancolicamente lindo esse poema... Vidas que se distanciaram e se envolveram na condição posta pelo PAI!
Abraço.

Jasmim disse...

****

Jasmim disse...

****

Jasmim disse...

***

Maria Rodrigues disse...

Maravilhoso poema. Ser Pai ou Mãe é sairmos tantas vezes de nós para estarmos de alma e coração junto dos filhos, mesmo que a distância nos separe.
Ontem foi dia Mundial da poesia, não deu para vir felicitá-lo mas deixo hoje, os meus sinceros Parabéns e o meu obrigado, pelos momentos especiais que nos oferece, através das suas poesias.
Beijinhos
Maria

Adelaide disse...

Muito, muito lindo o seu poema.

Parabéns

Tenho andado fugida do meu CREPÚSCULO. Mas vou voltar

Mara

Adriana Ribeiro disse...

me encantei com cada verso...saudade grita em cada detalhe..parabens! :)