sexta-feira, 14 de abril de 2017

HAMLET



Sentimos
Que os rios estarão sempre lá
Que as pedras apenas se movem pelas ondas
Que o Inverno acabará por chegar
O amor nem sempre é por amar
Sentimos
Que a liberdade é um bicho
Vive no mato e arreganha os dentes
As mãos procurando
O espaço branco do leito
Os dedos pressionando a noite
A mulher de boca molhada
Indicando o barulho da cidade
A poesia não tem idade
Mas tem asas
Rasgando a transparência das unhas
Uma estrela do mar
Um bailinho levantando o pó
A sangria da terra na espera da chuva
A vida puta e dura
Uma mulher que se coseu às paredes
Para evitar o largo das sombras
Serei pois um delinquente da palavra
Uma obra já gasta
Uma peça por acabar
Ou apenas a ironia do verbo amar
Embriagado de satisfação e cansaço
Admito aos quatro ventos
Viver amor e paz em mil momentos

Boa Páscoa
Armando Moreira

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Realmente é apenas o Viver por Amor que nos satisfaz!
Feliz Páscoa para você e família!
Abraço.

luar perdido disse...

Continua a viver amor e paz em mil momentos.
A vida sem amor, é árida e deserta, é um afundar em abissal fossa sem luz.
Possam as tuas noites ser um luzeiro de mil cores, e os teus dias sóis estivais em dança louca. Vive Poeta! Se não o fizeres ninguém o fará por ti... A vida passa e tu...também.
Beijo de luar