sexta-feira, 22 de setembro de 2017

GNOTHI SEAUTON “Conhece-te a ti mesmo”



Visitei um oráculo para ver o meu destino
Entrei no templo de Apolo em Delfos
Não sei o que me deu, perguntar quem sou eu
Nem um amigo nem uma voz pousaram
Nem grito inventado na madrugada
Um mão cheia de nada, fechada
Entre tantos sorrisos perdi-me
Num poço de silêncio forçado
Fechei os olhos e inventei imagens
Moldei uma ilha em ti
De verdes em constantes metamorfoses
Podia ter um nome, uma etiqueta
Podia guardar esta maravilha nas mãos
Pensando numa palavra ou em Deus
Comungando noticia felizes
De homens tributando o mar
Mas, que importa tudo isso?
Seremos sempre os mesmos
Com a boca cheia de termos gastos
Já estamos gastos da ilusão
Amamos pedras em formato de coração
Por tudo isso:
Dança na madrugada
Solta o canto da boca calada
Olha para as vestes que trazes
Não acredites no espelho
“Conhece-te a ti mesmo”

3 comentários:

Célia Rangel disse...

Como é difícil estabelecer um contato prodigioso com o "Conhece-te a ti mesmo"... Desnudar-se e sentir a sua essência... Isso é o mais importante...
Abraço.

luar perdido disse...

O teu destino, Poeta,é seres madrugada em noites de invernia. É seres farol nas noites de temporal, é seres asa de uma milhafre afoito a sobrevoar a ilha - sim, profeta - essa mesma ilha que há em ti.
o teu destino, não precisa de oráculos, nem bolas de cristal. O teu destino é seres a metade que te falta. Por isso - "gnothi seauton" - sem medos, sem barreiras, de alma aberta, coração livre e mãos em busca. Não! nunca seremos os mesmo se quisermos acreditar que há um amanhã! Não! nunca estaremos gastos de ilusão se quisermos olhar o horizonte e ouvir a canção do mar!
Conhece-te a ti mesmo; é esse o desafio de uma vida.

Introspectivo e profundo, muito belo com uma ponta de nostalgia e desalento... O que tem o coração do Poeta?

Beijo de luar

Evanir disse...

Estou aqui depois de um breve afastamento,
Eu jamais esqueço de pessoas q sempre fez parte
das minhas amizades.
Um carinhoso abraço.
Evanir.