sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

VÃ OFUSCAÇÃO


 Dancei nos rumores do teu corpo
Tuas roupas, folhas latejantes, quentes
E senti a febre nostálgica das hortênsias
Devagarinho matei as palavras de dor
De mansinho esculpi em ti o amor
E tu...
Divagando nos voos do olhar
Habitando um jardim sem estações
Fraquejando sobre uma acácia rubra
Com um desenho de dois corações
Gaivota minha, garça alva mirando-se na lagoa
Nas conteiras tua voz é orvalho
Na espuma do mar és andorinha de doce olhar
Soubeste ouvir o sonho, não soubeste sonhar
Descalça nas crespas águas do tempo
Eu para acender a felicidade em ti
Só preciso de um momento
Para chegar ao teu coração e não ser

-->
Uma, vã ofuscação...

5 comentários:

Aleatoriamente disse...

Muito lindo e intenso. Gostei tbm da música ao fundo.

Abraço

Larissa Santos disse...

Bom dia
Muito bonito embora triste!

Bjos
Sábado feliz.

Gil António disse...

Apenas uma palavra: SUBLIME
.
* Doce paisagem do teu sorriso, qual azul do Mar *
.
Votos de um fim de semana muito feliz.
Boa tarde

Pedrasnuas disse...

Belíssimo quadro, boa tentativa!

Beijo

lua prateada disse...

Sempre maravilhosos quando se sabe ouvir o sonho....e...como sempre está lindo poeta...
Abaracito para ti

SOL