quarta-feira, 21 de julho de 2010

PERDIDO NO TEMPO


Nada é mais lindo do que o despontar da aurora
Nos dias em que os meus olhos voam
Têm asas os primeiros sentires
No acordar com estes sinos que entoam

Sonhei que as estrelas se alinhavam
O celeste ficou cheio de formas estranhas
Contei tantas coisas que me ditou a razão
Descobri mil luzeiros de formas tamanhas

Descobri que a Lua sorria de desdém
Ao falso amor de paixão crua
Descobri que na volta do Sol
A cor volta com ele à minha rua

Volta também uma gargalhada de criança
O cheiro a farinha transformada em pão
Uma mulher que oferece o leite morno do seu peito
Adocicado pelo seu terno coração

Vi a nudez da alma em pés descalços
Vi um louco fugir à razão
Vi o engano despertar no Mundo
Vi a felicidade perdida no chão

Fechei os olhos para não ver mais
Continuei vendo ainda mais claro
Vi-me rodeado por gente sem rosto
Que me olhavam como um bicho raro

Pelos ouvidos entraram as cores
As notas de uma sinfonia encheram-me os olhos
Um aguaceiro surgiu do nada
No céu as nuvens juntaram-se aos molhos

No meio de toda a confusão
Pareceu-me ver um anjo aflito
Despertei desta loucura toda
Quando uma gaivota soltou um grito

Retirei o orvalho do rosto
Ordenei aos sentidos que tivessem calma
Como não tenho mão neles
Lá teve que me valer a alma

Caminhei, caminhante galgando mais um dia
Parei e olhei à minha volta por um momento
Esta bruma que volta sempre atrás do dia
Deixou-me...Perdido no Tempo...

45 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

É preciso perder-se para se achar... ;)

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
Maravilhoso poema, como sempre.

Caminhei, caminhante galgando mais um dia
Parei e olhei à minha volta por um momento
Esta bruma que volta sempre atrás do dia
Deixou-me...Perdido no Tempo...

Adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Nany C. disse...

Acabo de ter meu momento de catarse... Lendo-te e ouvindo esta linda melodia ao fundo foi impossível não deixar os sentidos se fundirem ao que despertou no pensamento...

me perdi neste tempo...

Obrigada...

HSLO disse...

Divino Profeta....

gostei também da imagem.


abraços


Hugo

Luz da Lua disse...

Que loucuuuuuuuuuuuuuura tanta, querido amigo Profeta/Poeta.!
Muito bom,deixar de lado a razão, bagunçar os sentidos e perder-se no tempo....Viajei contigo nesta confusão de sentires.Posso dizer-te que amei. Beijo grande

Branca disse...

FELIZ DIA DO AMIGO!

“De um amigo ninguém se livra fácil.
A amizade além de contagiosa
É totalmente incurável”.

[Vinicius de Moraes]

angela disse...

Lindo poema em que a confusão de ver e sentir tantas coisas torna o momento difícil. A sensibilidade e clareza de compreender o mundo é as vezes dolorosa.
beijos

Valéria Gomes disse...

Explêndido!!!

Beijocas!!!

gaivota disse...

e num grito de uma gaivota encontras o tempo perdido!
que lindo poema, profeta, mais um, entre tantos que aqui nos deixas...
beijinhos mágicos
no fim de agosto estarei aí, em s. miguel!!!

viajantes disse...

terno poema poeta.
mesmo do coração.
abraço!

Isa mar disse...

Magnífico poema! Feliz dia do amigo ontem rsss, mas está valendo sempre!
Beijos em seu coração!

Rose disse...

E quem nunca se sentiu perdido...
Lindo poema, parabéns doce poeta!

LOURO disse...

Olá Profeta!

Linda postagem,com uma bela foto,e um poema sublime... Parabéns!!!

Abraço
Lourenço

Cecília disse...

Perfeito seu poema!!! Maravilhoso!
Gostei muito da imagem!

Beijos

Diana Carla disse...

gosto de me perder no tmepo de vez enquando!

bjinhus...

Sonhos & melodias disse...

Lindo poema, lindo momento, linda música e linda ilustração! Profeta, sempre nos presenteando com esses momentos únicos. Obrigada!
Bjs

Lilá(s) disse...

Como sempre, poeta de encantos!
Bjs

Petra disse...

Adorei! E pouco mais se pode dizer :)

ஐ¸.*Lady *.¸ஐ disse...

Linda imagem.
Belíssimo poema, assim como as maravilhas que leio aqui e me encanto.
Tenha uma noite de muita paz.
Com carinho, Lady.

SAM disse...

Querido poeta,

obrigada por mais um poema de sonho.

Beijos com carinho

Cria disse...

Bela descrição ! Beijos.

Juliana. disse...

Perdido no tempo, em meio a tantas formas, a tantos sentidos, mais que estes uma hora nos completarão!
Lindo poema!
Um abraço
Juliana

ci disse...

ultimamente também me sinto assim...inimiga do tempo...

beijo da ci

Confesso disse...

Ví a alma do poeta, descobri sua essência,fechei os olhos e ainda o sentia, não quis despertar... Seu poema deixou perdida em encantos...



Beijos confessos...

Ana Maria disse...

Como suas palavras me fazem bem bjinhos e bom final de semana...De uma brasileira perdida no meio dos achados...

Joice Worm disse...

Continuas a inspirar corações... Que bom que o tempo não te consome, meu querido. Bem haja! (nem a mim, hehe)

Maria disse...

Absolutamente lindo, adorei!
É sempre um prazer enorme vir visitar o seu cantinho, é um local muito especial, onde o bom gosto e a qualidade estão sempre presentes, iluminando a alma de quem o visita.
“Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.”(Madre Teresa de Calcutá)
Bjs do tamanho do infinito
Maria

JADY*ALVES disse...

E eu aqui perdida e deslumbrada com a tua bela poesia Poeta. Sempre bom voltar aqui.
Beijos e carinhos,
Jady

Graça disse...

Continuas a escrever magnificamente. Já tinha saudades de passar aqui.


Beijo de carinho, Poeta.

Fátima disse...

Há tempo não via uma descrição tão bela do um dia, do tempo, das pessoas, suas razões e devaneios.

Ler-te me encanta, sempre me encantou. Admiradora!

Beijo meu

Linda imagem!

Brisa disse...

Entrei,parei e olhei
As notas de uma sinfonia encheram- me os olhos com tão linda poesia

Bj.

bruxamarytsha disse...

Lindo!!! Perfeito, beijocas

"YLLE" disse...

despontar não é apenas acordar...
é viver intensamente

aqui é um eterno despontar...
esse canto tem encanto.

adoro estar por aqui.


bjos

Taynara.Tah disse...

Gosto do seu jeito de escrever nas entrelinhas.É complexo e tão simples.
Belíssima poesia!
Beijos.

Mnemosine disse...

Maravilhosa a forma como escreves. Parabéns.

MEU DOCE AMOR disse...

E agora Profeta?

Como retomas o teu caminho e te reencontras no tempo?

Viste um anjo aflito...ajudaste-o?E como o fizeste?Nunca se abandona um anjo,pois eles também vivem as aflições dos humanos e estão sempre prontos para ajudar.

Valeu a gargalhada da criança,a oferenda de leite morno e o conhecimento que a Lua,afinal, desdém do falso amor( não invocar o nome da Lua em vão)

Gostei.

Beijinho doce

Michelle Nazar disse...

E o tempo que não se perde é aquele que cabe no pequeno espaço da lembrança..Lindo post, amigo Profeta! Abraços ;)

Everaldo Ygor disse...

Perdido em meio a belas flexões, poesias do tempo, onde podemos buscar e ver a felicidade, as linhas e sentir o tempo fazendo todos a se perder...
E reencontrar no tempo certo...
Abraços

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Perder-se no tempo e observar que o calor e o brilho do sol sempre voltam para iluminar quem desejar apreciar seu brilho...


Maravilhoso!!1

Um beijo,saudades!!

Sonia Regina.

Poetíssima disse...

Lembra de mim? Eu lembro de tu!
Passa lá no nosso cantinho!
Abraços!
Poetíssima #

Juliana Sphynx disse...

Muito belo!
Tenha uma ótima semana!
=D

Vivianne disse...

Seus comentários sempre aquecem meus dias. Obriga e um gde beijo

Maria Dias disse...

...Então a viagem já valeu a pena pois com certeza, acordaste bem mais enriquecido!

Beijos

Maria

Isabel disse...

Que bonito poema *

Gorete . SoLua disse...

Belíssimo!

"Vi a nudez da alma em pés descalços
Vi um louco fugir à razão
Vi o engano despertar no Mundo
Vi a felicidade perdida no chão"

Doces beijos :)