domingo, 20 de janeiro de 2013

ENSAIO SOBRE A LOUCURA

Hoje acordei num mundo novo
Pensei ter deixado para trás os fazedores do ódio
Hoje senti a lembrança da pura ternura
Hoje senti que minha alma já não era tão dura

Ontem vi chorar uma pessoa
Estou cheio de lágrimas que não consigo verter
Hoje uma estranha calma tomou-me em torpor
Juro que tenho vontade de nunca te mais ver

Mas esta foi também uma noite alucinada
Onde o sonho foi como rajada de emoções
Acordei algumas vezes em total aflição
Já não usas o meu nome, é de pedra negra um coração

Foi sonho, um, dez, mil, um milhão
Pintei o rosto de negro, lavei as mãos à raiva
Prendi uma corda e enforquei a fraqueza
Ainda reverbera em minha alma a tua aspereza

Percorri o absurdo, quebrei os trincos da memória
Cozi as feridas de sete punhais
Fugi de todas as ruas que encontrei
Navegarei preso à verdade dos brandais

Puta da vida, árvore tombada para a morte
Desejo-vos um paraíso de ilusões, muita sorte
Um caminho repleto de dourados presentes
Desejo-vos que a tormenta seja pouco forte

Já não acredito em ninguém
Já não o quero fazer também
Já não plantarei mais as minhas bondades
Já não quero dar seja a quem for as minhas verdades

Pois que morra e se enterre o poeta bondoso
Que alguns chamam de mentiroso e sem formosura
Este escrito é um grande monte de trampa
É o rosto de uma amiga, um Ensaio sobre a Loucura…

18 comentários:

Tété disse...

Um pouco de loucura também faz bem à vida e alivia o espírito.
E se servir para
"Hoje senti que minha alma já não era tão dura"
todos temos a ganhar.
Um abração e boa semana.

rosa-branca disse...

Olá amigo, um poema que tem tanto de belo como sofrido. Alma de poeta sofre...sempre quer o queira quer não. Está na alma não consegue fugir. Beijos com carinho

Paty Carvajal disse...

Una alma que persevera hacia la bondad, consigue ser bondadosa, así el camino sea duro y contenga rabias, frustraciones, y decepciones. Un alma que evoluciona, es un alma viva y activa que al final consigue su paz... Bellos versos, intensos y profundos amigo.

Luz da Lua disse...

A Alma de um Poeta, jamais será dura , ela é feita de ilusões ,de poesia ,de memorias .Vive de sentimentos ,por vezes conflitantes e´verdade,mas
sempre cheia de amor .Poema de uma beleza singular !
Boa semana,Profeta !!

Artigas Duarte disse...

Sin lugar a dudas este ensayo O Profeta, para la locura; aquí se da un mundo que se dice y se contradice, sin que nada sea mentira; es un ensayo paradojal.
Con aprecio de xavier

quem és, que fazes aqui? disse...



Acordar num outro mundo e sentir o que não é real é próprio dos poetas.

Mas, de facto, até os poetas estão proibidos de sonhar.
A Loucura, ensaiada e generalizada, faz de tudo " um grande monte de trampa".

Beijo

Laura

Ana Bailune disse...

Uau! Que poema forte e verdadeiro... um reencontro com a própria essência. Lindo demais!

Lídia disse...

OLÁ PROFETA!!!
MUITO TEMPO NÃO VIA NADA SEU!!!
DE POETA E DE LOUCO TODOS TEMOS UM POUCO!!!
É PRECISO TER CORAGEM DE O DESCREVER!!!

PARABÉNS GOSTEI DO QUE VI!!! MUITO SEU!!!

LÍDIA

Janice Adja disse...

O poema mesmo falando de amor, fala em dor e lagrimas. No final sempre a esperança.
beijos!!!!

APPedrosa disse...

Um pouco de loucura é sempre bom na insanidade que é viver. Lindo poema.

Tina disse...

Oi Profeta!

Como sempre a perfeição em forma de versos - sempre com amor!

beijo grande querido amigo, boa semana!

fabíola disse...

"Hoje acordei num mundo novo
Pensei ter deixado para trás os fazedores do ódio
Hoje senti a lembrança da pura ternura
Hoje senti que minha alma já não era tão dura

Ontem vi chorar uma pessoa
Estou cheio de lágrimas que não consigo verter
Hoje uma estranha calma tomou-me em torpor
Juro que tenho vontade de nunca te mais ver

Mas esta foi também uma noite alucinada
Onde o sonho foi como rajada de emoções
Acordei algumas vezes em total aflição
Já não usas o meu nome, é de pedra negra um coração

Foi sonho, um, dez, mil, um milhão
Pintei o rosto de negro, lavei as mãos à raiva
Prendi uma corda e enforquei a fraqueza
"

Maria disse...

...de poeta e de louco todos temos um pouco...e do resto também...é bom partilhar um pouco de loucura e beleza, por aqui!

beijinhos e obrigada pelas palavras!

Alexandra disse...

Se morrer um poeta quem ficará para dar luz ao mundo, nem que seja por palavras?

Este mundo necessita de oxigénio, as almas de luz para seguir caminho e não cair no abismo!


beijinhos!

Ingrid disse...

lindo Profeta,
teu ensaio me enleva..
me leva..
.."Já não plantarei mais as minhas bondades
Já não quero dar seja a quem for as minhas verdades"..
entre outras..
beijo e saudades ..

Marcela Melo disse...

o que mais me encanta é a riqueza do seu vocabulário. Palavras bem escritas, ritmos bem conectados me fascinam...
É lindo como fala de amor com um tom de dor, afinal, amores e dores são quase irmãos...

http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br/

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Há disa de sermos
mar calmo,
outros dias
de sermos
tempestades...

Que todos os dias
os sonhos nasçam em ti,
como nasce o sol pela manhã...

EU disse...

Belíssimo...

:) :)