quinta-feira, 14 de março de 2013

OS CAPRICHOS DE UM DEUS


Perdi-me da saudade
Percorri apenas um caminho sem volta
Senti o chicote de um vento agreste
Acho que não conheço ninguém que preste

Acho que a vida é uma atafona enferrujada
Que sou uma pessoa mal-amada
Acho que sou uma figura mal encenada
Que tenho uma sina desencontrada

E plantei-me à esquina da vida
Cheguei-me ao passo do tempo
Mordi as rosas, rasguei-me em espinhos
Soltei as raízes ao pensamento

O céu ameaça desabar sobre esta ilha
Agua na água, manhã assombrada
Onde param os pássaros chatos do meu quintal?
Porque de mim só pensam mal?

Não interessa!
Não tenho pressa do ir para chegar
Ninguém parte sem rumo ou vela
Já não soletro o verbo amar

Olha a estupidez mascarada de senhora fina
Olha o palhaço de grosseiro traço
Olha este Arlequim dentro de mim
Olha esta roda sem fim de negro espaço

Não olhem para mim!
Já saí da esquina da vida
Já orei, ri e chorei
Já me feri da dor mais sentida

Levei estes dias a pintar de forma desenfreada
Pintei, bonecos, arcanos e pecados meus
Desfaleci mil vezes na beleza das cores
E deixei-me arrastar nos…Caprichos de um Deus…

15 comentários:

Tétisq disse...

gosto muito!
um recomeço...

fabíola disse...

Olha a estupidez mascarada de senhora fina
Olha o palhaço de grosseiro traço
Olha a este Arlequim dentro de mim
Olha esta roda sem fim de negro espaço

Não olhem para mim!
Já saí da esquina da vida
Já orei, ri e chorei
Já me feri da dor mais sentida

Levei estes dias a pintar de forma desenfreada
Pintei, bonecos, arcanos e pecados meus
Desfaleci mil vezes na beleza das cores
E deixei-me arrastar nos…Caprichos de um Deus…

fabíola disse...

Olha a estupidez mascarada de senhora fina
Olha o palhaço de grosseiro traço
Olha a este Arlequim dentro de mim
Olha esta roda sem fim de negro espaço

Não olhem para mim!
Já saí da esquina da vida
Já orei, ri e chorei
Já me feri da dor mais sentida

Levei estes dias a pintar de forma desenfreada
Pintei, bonecos, arcanos e pecados meus
Desfaleci mil vezes na beleza das cores
E deixei-me arrastar nos…Caprichos de um Deus…

MisteriosaMente A.A.A. disse...

As palavras que rasgam o tempo e o espaço chegam, vindos de uma ilha onde o poeta atormentado solta ao infinito as suas emoções...
E do continente murmuro eu...
Na penumbra... Sonhos!...
De contornos pouco claros,
de traços indefinidos...
Estados de alma pintados
ao sabor das emoções ,
que brotam da alma,
fervilhando
sentimentos antagónicos.
Como definir o que o coração sente,
quando a razão não acompanha o sonho ?!
A.A.A.

Beijos... daqui, para a ilha.

Maria da Graça Reis disse...

Lindo!
Não olhem para mim!
Já saí da esquina da vida
Já orei,ri e chorei
Já me feri da dor mais sentida

Dizem muito...

Sónia M. disse...

O segredo está em cair 3 vezes e levantar-se 4...

Há sempre um recomeço...

Deixo um beijo

Sónia

Paty Carvajal disse...

Todos vivimos ciclos en los cuales nos sentimos pequeños, sin amor, sin mayor sentido... Y luego la vida se encarga de mostrarnos que todo cambia y puede ser optimista y feliz. Gran entrada, en cada verso se ve una reflexión profunda. Bello. Un abrazo.

Ana Bailune disse...

Impossível não olhar mais, seu poema é maravilhoso... o inferno da gente, o pior de todos os infernos, começa no exato momento em que nos preocupamos com as opiniões alheias a nosso respeito.

elvira carvalho disse...

Gostei.
Um abraço e bom fim de semana

Carla disse...

"Acho que não conheço ninguém que preste...

Que tenho uma sina desencontrada...

Porque de mim só pensam mal?...

Não interessa!

Olha a estupidez mascarada de senhora fina...

Já me feri da dor mais sentida"


Caro Profeta, vc desabafou por mim as minhas dores!

Maria Rodrigues disse...

Absolutamente lindo.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

luar perdido disse...

Creio que ao saires da esquina da vida entraste na VIDA, pelo menos nessa que no teu peito se agita e transparece como um sol sem fim. Deixa o mundo e a podridão que nele se aloja, deixa a mascarada estupidez e o traço grosseiro em fealdade esboçado. Tens em ti a bruma, o verde e o azul, tens em ti o infinito do pofundo mar cobalto....
Tens em ti a vida, para quê ficar apenas na esquina a vê-la passar??

O capricho de um deus torna-te pintor do mundo!
Beijo em luar tecido

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo poeta Hoje é o Dia Mundial da Poesia. Porque Ser POETA é transmitir nas palavras toda a magia que vai no coração e tocar assim a alma de quem lê, o meu muito obrigado pelos momentos tão Especiais que nos oferece. Que o seu Dia seja pleno de Felicidade e Harmonia.
Beijinhos
Maria

Ingrid disse...

querido Profeta,
caprichos desenhados nas letras tuas..
que me encantam..
beijo e tenha uma linda semana.

Rita disse...

Um maravilhoso poema
com palavras perfeita, vc está
sempre de parabéns pela bela postagem
Deixo um abraço de bom feriado
Bjuss
Rita!!!