terça-feira, 9 de abril de 2013

A SOMBRA DAS ROSAS


As pétalas murchas do silêncio
Perderam-se nesta imensa e fria bruma
Meu magoado coração já não bate
Perdi-me neste sal, nesta espuma

O dia entardeceu no começo da manhã
Amordacei a palavra feliz por me parecer vã
Não me julguem mais, deixem-me ser apenas pedra
Já não é de basalto o meu cais de espera

Esta ilha de ventos moldou-me a paixão
Este mar furioso vestiu-me de contradição
Tenho saudade de ser amado com verdade
Não tenho pressa, tenho asas de lata e uma cruel liberdade

Sou fruto mordido sem ventura
Gaivota escondida sabe-se lá porquê
Era para dizer na outra quadra (saudades da minha Mãe)
Já disse, não me envergonho, este poema ninguém lê

Hoje as sombras desceram todas à minha janela
Que ilha descubro na tua alma?
Ainda existe o fecundo que dá magia ao verde
O Sol esmoreceu neste Inverno sem chama

São os gestos de um fogo desenhando lírios
Que vestido abandonaste na cadeira
Ouvi os anos falarem de um castelo de futuro
Ouvi os dias murmurarem a luz derradeira

Sou apenas pegadas de uma ave do mar na areia
Sigo em frente e quando voar já não serei
Diz-me “Meu Deus” o que faço se é certo
Se serei um tonto ou apenas um burro esperto

Já quis ser tudo, agora não quero ser nada
Vou esperar a vinda das borboletas nas ribeiras, suaves mariposas
Neste dia em que faz anos que nasceu este boneco de papel
Apenas vislumbro…A Sombra das Rosas…

15 comentários:

Malu Silva disse...

E a vinda das borboletas carregará seu coração de cores e felicidades!!!
Talvez volte a querer ser algo, novamente...
Lindo e tocante.
Abraços

Agulheta disse...

Amigo Poeta!Todos nós somos um pouco assim como cita atualmente,sem esperança nem cores que nos animem,assim ando eu no momento,porque nem só de pão vive o homem,precisa de dolorido e sobretudo esperança.
Beijinho e boa continuação de semana.

Sónia M. disse...

É poema. Há sempre alguém que o lê.

Felicidades!

Beijo meu

Cristina disse...

Me fascinaron tus letras, emotivas y bellas.
La imágen una dulzura, te dejo un fuerte abrazo, bonita jornada!

Anónimo disse...

Parabéns Armando por contares com mais esta primavera!
Que ela te traga luz, cor, amor e serenidade... Deixa o passado no passado,o tempo do luto já passou. Renasce neste presente.
Gostava de voltar a ler aqui sobre os golfinhos alegres de chapéu de côco, porque desejo que sejas FELIZ!
Beijinhos

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Emocionante.

Um deleite e, um prazer.

Ana

Joanna Catharina disse...

Que poesia perfeita!

Seus poemas são todos fantásticos. E pela primeira vez ao ler suas palavras, senti uma fragilidade maior em sua alma, que vai além, muito além das palavras....

Paty Carvajal disse...

Me estremecen tus versos, intensos, bellísimos, con esa profundidad única de tus palabras y sentimientos.
Un beso

Rita Freitas disse...

Lindíssimo!!

Bjs

Fa menor disse...

Mas que as rosas floresçam sempre no teu jardim.

mia disse...

Gosto...gosto muito !!!

Mik disse...

Esses dias ... tbm sinto o mesmo! Lindas palavras! Sopros de Luz!

Ingrid disse...

querido Profeta!
tem algo para ti lá no
http://perfumesepalavras.blogspot.com.br/
e vamos às rosas! sempre ler e reler-te.
beijos.

Maria disse...

...Não tenho pressa, tenho asas de lata e uma cruel liberdade...

Isso e muitas coisas mais.

Obrigada, pelas palavras...

beijinhos

http://tempoparasermulher.blogs.sapo.pt/





Marlene Maravilha disse...

Olá amigo Profeta!!!!
Saudades!
Continua desfrutando porque o que antecede está uma beleza!
Pretendo atualizar meu blog em maio, quando terei mais tempo para dedicar-me a ele! No mais, estou bem!
abracos e um fds abencoado!