segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A BARCA DOS MIL SONHOS


As mãos prendem um perfume
Conheço tanta história com final feliz
Conheço mil caminhos
Paguei, de joelhos, tantas promessas

Meus Deus…!
Faltou-me a luz, arroxou-me a alma a saudade
Dormi, morri, tenho saudades de me encontrar com a morte
Tenho-me perdido do destino, do norte

Sou como um luar de volta incompleta
Um lamento dos deuses na madrugada
E entre as ruínas deste pardo crepúsculo
Sentei-me num chão frio, abandonei a chegada

De assalto meu corpo foi ficou preso ao nada
A gaivota da minha memória perdida numa tempestade
Os voos do meu olhar já não alcançam a ilha
Não me falem mais, não quero! Que morra a saudade!…a saudade

Este lume do sentir nunca me aparta
A febre lenta deste viver mata-me as palavras
Toda a gente chegou tarde ao dar-me a mão
Folhas latejantes, quentes, agrilhoada paixão

Estou fatigado deste voo
Estou vazio do querer acreditar
Adormeço com a desistência dos milhafres
Será que no amanhã ainda me amarão

Onde dormem os milhafres?
Para onde vão os sonhos vãs?
Onde poisam as gaivotas durante a tempestade?
Para que serve sentir o ódio a gerar saudade?

Há uma cadeira na espera do meu cansaço nocturno
Há um rumor no crepúsculo a esvanecer dos seres bizonhos
Há a brandura da minha alma envolta em duas lágrimas
E há um mar arável para esta…Barca dos Mil Sonhos…

7 comentários:

Sónia M. disse...

Por aqui é sempre tudo tão intenso...
intenso e belo!

Nina disse...

Às vezes é necessário sentir-se vazio para depois transbordar.
Belo escrito!

Cidinha disse...

Olá, amigo. È um prazer estar aqui e ler tão belos versos. Maravilhosa inspiração poeta! Deixo um abraço carinhoso e boa semana.

Tayná disse...

"Um Violoncelo reage ao toque
Vibram as cordas, solta-se a melodia
Das mãos escultoras das notas
Saem afagos de sonora magia

Uma alma reage aos acordes
Um coração bate ao compasso
Uma voz entoa dolentemente
Um corpo deseja o abraço."

Li isto que deixaste num site, achei muito bonito. Teu coração tem sentimentos lindos... Deixe-os sempre fluir, sem represas... Um abraço fraterno.

Tayná disse...

"Um Violoncelo reage ao toque
Vibram as cordas, solta-se a melodia
Das mãos escultoras das notas
Saem afagos de sonora magia

Uma alma reage aos acordes
Um coração bate ao compasso
Uma voz entoa dolentemente
Um corpo deseja o abraço."

Li isto que deixaste num site, achei muito bonito. Teu coração tem sentimentos lindos... Deixe-os sempre fluir, sem represas... Um abraço fraterno.

Alda Couto (Maria Catunto) disse...

Sempre lindas as suas palavras....parabéns!

nelma ladeira disse...

Lindo poema profeta!Maravilhoso.
Passei para desejar um lindo dia!
Beijinhos.