sexta-feira, 13 de maio de 2016

OS ANJOS TAMBÉM CHORAM


A flor final do dia
O vivo esplendor do amor
Ainda reinas no meu coração
Como fogueira nos bosques, como oração

Sem ti...
Antes de amar-te
O mar não tinha azul
Nada contava nem tinha nome

Sem ti...
Naufraguei num mar de madeiras
Esqueci o voar
Afugentei o amar

Este Sol gelado
Faz frio escorrendo nas paredes
Desenho-te sorrindo de mil maneiras
Sinto o teu corpo no lugar vazio das cadeiras

Este vazio solenemente pousado na dor
Um sonho de navio partindo numa viagem sem fim
Tenho um milhão de razões para te amar
E apenas uma chega: “Estás sempre em mim”

Um novo dia
O encontro dos desencantados como presente
Ai se soubesses a força da palavra
Quando nasce na boca de um poeta livre

Escuto nos teus cabelos as ondas
Nas tuas mãos o afago
Nos teus olhos o medo e a paixão
No teu coração a irreverencia de um rio

Lembra-te dos invernos
Do outono com sabor a erva de mil cores
Abre as janelas que me fechaste um dia
E vem coberta de névoas e flores

Vem...
Como água soberba percorrendo os rios
Com o corpo de garça e vestido de vento
Incendio imenso no calor dos estios

Ou vem apenas
Ter comigo ao sitio onde as gaivotas moram
Porque até um poeta morre de dor
Porque se o amor morre...OS ANJOS TAMBÉM CHORAM

3 comentários:

Pensamentos Com Asas disse...

Com certeza os anjos também choram por amor.
Muito lindo!

Tenha um lindo dia. Bjs

bea disse...

Bonitos poemas que por aqui ai deixando sobre a espera e a ausência. São um bocadinho tristes.

Célia Rangel disse...

... "Sinto o teu corpo no lugar vazio das cadeiras"...
A convivência com esse vazio é sofrida demais...
Belo poema, trouxe recordações imensas...
Abraço.