quinta-feira, 23 de março de 2017

O DIÁRIO DO NOSSO FUTURO


Fazes-me sentir nervoso
Faço-te sentir calma
Fazes-me sonhar em acesa chama
Faço te soletrar a palavra ama
Este sol entrou em meu peito com ecos de verão
O odor solar brusco das nêsperas maduras
O meu coração no bater das ondas contra a tarde
A verdade...
Fotograma verdade, fotograma mentira
A vida a preto e branco
Nunca escolhi um barco para descobrir o horizonte
Vez agora na neblina as pegadas das aves do mar
Os degraus de pedra esculpidas no céu
Uma noiva sem véu, uma gaivota branca, uma pomba negra
Na translúcida serenidade de uma manhã de Março
Vi borboletas molhadas em mãos de chuva
Sete passos de água, cabelos soltos na sua claridade
Uma porta antiga abre-se, entras, acordas no silencio da memória
És protagonista de uma mágica história, calada, ouvindo os dias que se foram
Que roupa despiste para amar, para outro corpo em ti entrar?
Na tua alma alva, livre na brancura dos sentidos
Tenho os lábios secos de tanta palavra, na madrugada da melancolia
Nos cânticos do silencio atravessas a rua, mudas a cor do mundo
Do meu...
É tão inocente a idade de plantar sonhos impossíveis
Nos inaudíveis segredos da terra sinto-te em mim
Pedra a pedra a música da tua voz
Este marinheiro em casca de noz
Vim dali sabes, da cidade das memórias perdidas
Subi para te ver um imenso e frio muro
Tenho uma folha branca em minha mão...
O DIÁRIO DO NOSSO FUTURO...

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Ah! Que belo! Registrar o futuro... Como seria? Quantas memórias e ilusões... Sensações à flor da pele!
Abraço.

luar perdido disse...

Escreve nessa folha em branco o mais belo e pleno Poema de Amor.
Essa será, sem dúvida, a primeira página - quiçá a mais bela - do diário do vosso futuro.

Parabéns Poeta - abre esse coração e voa - eleva-te bem alto, cresce, vive; Atrevo-me a dizer, desabrocha, deixa essa plantinha ver a luz do sol e provar a doçura das chuvas...
beijo de luar