sábado, 26 de março de 2011

A MINHA ESTRELINHA



Fui até ao horizonte
Descobri que não há infinito
Descansei no meio de um deserto
E emudeci este profundo grito

Calei a alma
Aprisionei o sentir deste estúpido coração
Mergulhei o corpo em agua dormente
E lembrei-me de uma esquecida oração

De quantas palavras se faz a melodia?
Para onde caminham os passos de uma criatura perdida?
O que será que pensa um homem caído?
Para que serve a verdade incontida?

Perdi a vela do meu barco de papel
Mil tempestades assolaram-me à alma
Abandonei o leme ao deus dará
E encontrei uma deusa em lágrimas, de perdida chama

Quem és?
Nesta tua demanda de contradição
Porque achas que o sentido existe ao amanhecer
Porque a noite te rouba a razão?

Este poeta não presta
Este poeta perdeu a palavra certa
Este poeta não acredita mais
Este poeta traçou à navalha a poesia e deixou-a incompleta

Mundo de cinzas pintado!
Fui ao mar alto na procura de uma afogada dor
Encontrei-me na pessoa só que sempre fui
Senti frio, não procurei o calor

Plantei hoje uma semente de futuro
Lembrei-me que as vinhas de folhas se cobriram
Este cálice de amargo vinho, bebi-o de um trago
As andorinhas do mar comigo partiram

Uma andorinha do mar
Sem pedra para poisar
Sem pena de penas perdidas
Voando sem procura do encontrar

E olho para este céu escuro como breu
Há um aguaceiro que se avizinha
Na procura do que julguei ser a claridade
Apagou-se...A Minha Estrelinha...

42 comentários:

Sonhadora disse...

POeta

Um poema simplesmente belo...como sempre.

E olho para este céu escuro com breu
Há um aguaceiro que se avizinha
Na procura do que julguei ser a claridade
Apagou-se...A Minha Estrelinha...

Procuramos a claridade por vezes dentro de nós.

Deixo um beijinho
Sonahdora

Chriis * disse...

O.O

Lindo o texto e a imagem, quase chorei junto! Rs.

Cecília disse...

Nossa... meus olhos se encheram de lágrimas...

Beijos!
Ótimo domingo!

Papoila - BF disse...

Gostei :)

a melodia tem as palavras que desejares sentir no coração :)

Marília Felix disse...

A sua estrela brilha e reflete luz quando passa!

Doce beijo, Profeta!

Ingrid disse...

tens razão amigo Profeta..
estrelinha perdida por vezes apagada..
lindo poema de sensibilidade única como só tu..
beijos querido..

Cristal de uma mulher disse...

O coração necessita ser lapidaddo para que a dor adormeça e um novo bálsamo possa induzi-lo a ser forte e feliz o tempo todo.

Um grande abraço e feliz de voltar aqui

Isa disse...

Uma vez mais as lágrimas chegaram aos
meus olhos!
Querido Amigo,querido Poeta,quanta
sensibilidade!
Beijo.
isa.

Sopro Vida Sem Margens disse...

..do horizonte faço por estar contente - pois então! se vislumbro a estrela cadente que em mim ri...que em mim chora...


Amei o seu blogue Profeta!

Perfeito...aninhar de palavras tão a meu gosto!

Um beijinho
da
Assiria

Mariz disse...

É simplesmente emocionante, vc transforma os sentimentos em letras q chegam ao coração.

mil beijos!

Gheni disse...

Bravo! Belissímo...

Grande abraço

SAM disse...

POeta,

Meu coração apertou... Uma criança chorando faz meu coração chorar...


Beijos com carinho e boa semana, querido Poeta.

C. disse...

;)
bela semana

C. disse...

apareça

Maria Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Dias disse...

Sempre que venho até aqui me deleito com tuas poesias e percebo alguém muito especial dentro de você, porém um pouco triste... mas desta tristeza nascem tantas coisas lindas.
Você não foge a regra,todo poeta tem um pouco de tristeza.

José Sousa disse...

Oi tudo bem!
Entrei em seu blogue e gostei de tudo que nele encontrei e li!
Vou ser seu seguidor, seja meu tabém la nos meus blogues. click no meu perfil e encontrará todos os meus blogues.

transpondo-barreiras.blogspot.com

Um abração.

Perola disse...

Nossa!!! Muito lindo!!!
Triste é verdade mas de uma beleza bem visível.
Parabéns e muito obrigado meu querido éla visita.
Muitas estrelinhas se apagam mas como diz a nossa amiga Sonhadora,a luz esta dentro de nós.
Beijossssssssssss

Perola disse...

Corrigindo: Obrigado PELA visita.
Beijosssssssssssssssssssssssss

Elizabeth F. de Oliveira disse...

A verdadeira luz é a que está dentro de nós; é ela que dá um brilho excepcional à vida.


Belo poema, Profeta.

Abraços,

RosanAzul disse...

Teus poemas são tão lindos que dispensam qualquer comentário...
Adoro teus escritos...
Beijo azul! Rosana

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Querido Poeta,

Quando as palavras que julgas perdidas encontram coro e fazem outra alma emocionar, então Poeta a Luz de tua Estrelinha não apagou-se apenas descansa no porto seguro da outra alma que fez emocionar. Beijos, fique com Deus.

Evanir disse...

Um poema contagiante .
Escreves bem e escreves muito seu poema toca o coração da gente.
Espero voltar aqui mais vezes te sigo..
Um beijo carinhoso,Evanir.
http://www.aviagem1.blogspot.com/

Serenidade disse...

...a estrela está sempre lá...nunca se perde...nunca esmorece, apenas poderá estar ofuscada por alguma dor...

Teresa Augusto Shanor disse...

Querido Profeta,

Poema de uma dor lancinante e muito tocante.

A imagem fala por si, na tristeza do olhar do menino de alma profundamente sentida.


Sabes que nesta vida morremos mil vezes, no sentir, no esperançar, no construir e no acabar.
É a sina de todos nós sonhadores, que viajamos pelas estrelas e de pouso em pouso, procuramos o que pensamos ser para sempre.
Mas a vida é um eterno renovar de chances, de realização, de tentativas de ser feliz. Assim como o sol nasce a cada dia no horizonte, assim também é a nossa vida.
Para cada estrela que se apaga, nascem tantas outras novas, em números incontáveis e com amplas possibilidades.
Ás vezes, precisamos apagar, morrer, reciclar para zerar tudo que nos atrasa, que nos mata um pouco a cada dia.
Só assim, conseguimos renascer e trilhar um novo rumo para nossas vidas. Isso que vos falo, tenho vivido e sentido na minha própria pele, não tirei de livros ou contos.

Sofra, sinta, chore, lamente, mas quando se cansar dessa amargura, mergulhe dentro de sua alma e procure novamente a esperança e levante junto com o amanhecer, assista o sol nascer e verás o brilho do raiar do dia se fazer intenso e forte.
Encha o peito de esperança e caminhe rumo a novos sonhos.
Sempre podemos escolher.
Só depende de nós.

Doce beijo.

Teresa Augusto Shanor

Rose Tunala disse...

Estrelinhas não se apagam jamais, somente vão brilhar em outras paisagens.
Um beijo

Amapola disse...

Boa noite, querido amigo Profeta.

Muito obrigada pela honra da tua visita, e pelo maravilhoso poema que deixaste lá.
Um beijo mágico, também.

Amapola disse...

Maravilha...
(Um pedacinho dele, está contido lá).

Admiro-o muito.

Um grande abraço.
Tenha uma linda noite de paz e amor.

Karina disse...

Profeta,
Obrigada por ter deixado seu poema no meu blog. Lê-lo após um cansativo dia de trabalho me fez sorrir e me deu um belo sopro de vida, além de me fazer querer saber quem havia deixado esta mensagem... Um beijo, Karina.

Tila Waltz disse...

Obrigada pela visita e pelo belíssimo comentário. Adorei o mágico beijo!

Fê Miceli disse...

obrigada pela visita ao meu blog. adorei o texto...

bjinhos

Anita disse...

Lindo texto.
Obrigada por iluminar meu blog.
Bjusss

Naty Figueirêdo disse...

Obrigada pela visitinha e o carinho de sempre lá no blog!!
Belo poema!!

Bjão..
natyfigueiredo.com

Cae Fernandes disse...

Belo poema, bela canção...belo momento num dia monótono...
Bjooos
Cae

Milla disse...

Fazia tempo que não passava por aqui...
Sa poucos os blogs como este, inspiradores.
E acho bom você patentear cada frase sua.

Palvras lindas, com um som maravilhoso de fundo.

Parabéns.

Bjs,
Milla.

Chellot disse...

"Perdi a vela do meu barco de papel"
Triste isso. Lembrei-me dos barcos de papael que fazia quando criança em dias de chuva.
A sua estrelinha é muito linda e brilhará muito.
Beijos doces.

Lilá(s) disse...

O texto e a imagem refletem o que vai na alma do poeta mas, as estrelas brilham sempre.
Bjs

Iza disse...

Nem imagina o quanto foi prazeroso receber sua visita por lá. E m um blog com tantos gritos como o meu, só a suavidade de uma poesia para me acalmar.

Eu que não sei nem rimar me deslumbro com os poemas. Sou uma admiradora de escritos com a alma que como esse fazem-me rememorar várias fases de minha vida.

Um beijo na alma.

S L Sousa Mendes disse...

Ao ler-te, recordei Pessoa e Al Berto, em poemas como:"Tudo o que faço ou medito", "Sim, sei bem" e "E ao anoitecer"!

Quem me dera conseguir calar a alma e aprisionar o sentir...
Momentos há em que todo o nosso interior, toda a nossa alma anda à deriva numa tempestade de emoções, de sentimentos (quantas vezes contraditórios...)
A esperança no amanhecer... a frustração ao anoitecer...
A vida é um perpétuo renascer das cinzas, qual Fénix que teimosamente se renova!
Permite-me que te contrarie!... Este poeta presta, não perdeu a palavra certa ____ A prova é evidente/patente, na medida em que, consegue descrever o seu sentir... e, curiosamente, que outrem se veja reflectido nesta imagem transmitida tão realisticamente...
E, repara, a Tua Estrelinha irradia uma luz deslumbrante, um fulgor ímpar... traduzidos na perfeição neste magnífico e angustiado poema.
Bem-hajas, querido Poeta/Profeta, por conseguires acender... A Minha Estrelinha ... no âmago do meu
ser!
Um beijo nesse teu belo coração... em constante demanda
S L

gaivota disse...

lindíssimo poema!
uma estrelinha pagada, triste...
beijinhos

avesemasas disse...

Lindo poema profeta, percebe-se um sentir muito profundo!

Beijinho,
Ana Martins

*andorinharos@ disse...

Uauuu!!!
Sempre que venho me surpreendo com seu exuberante talento. Lindo demais!

Um doce abraço.

Marisa Rosa.