sábado, 2 de abril de 2011

INSPIRAÇÃO


Rasguei o mar com estas mãos
É de pedra este sentido do sentir
Enjaulei as minhas asas em troncos de giesta

Para que o corpo não se entregue ao partir

Contemplei o espelho desta lagoa
Perdi-me no templo de esquecimento
Vacilei na ironia de um acaso
Recordei com mágoa um passado momento

Mordi a terra, senti a frescura de uma conteira
Aprisionei entre os dedos um rosário sem contas
O silêncio tem a cor de uma perdida lembrança
A tua vontade obedece ao vento e a ideias tontas

Ao meu silêncio chegou um riso
E mais um tímido toque de tambor
O meu dorido peito rejeitou
Uma ave de fogo gerado da paixão e do amor

Estou parado no embalo de mil vagas
Mergulhado na imensidão deste mar de contradições
Leme,velas, vontade navegante
Alma que levita nas mais puras sensações

Ainda é humano face às pedras da ilha o que sou
Este frio orvalho pacificou a minha loucura
Através da ressurreição de um sorriso
Fica à vista um lembrada formosura

As casas são pedras abrigando pedras
As pedras são o campo árido onde nasce a quimera
As pedras às vezes são cais de partida
São espera, são muro de lamentos que a vontade encerra

Escutei o pranto e o riso
Procurei o lugar onde começa o começo
Paguei com ouro esta viajem sem fim
E mais um poema que nunca pôs preço

Dormi entre a tempestade e as pedras da ilha
Dobrei a vontade em desalinho
Revela-se na tristeza e na palavra
Este pranto cereal esmagado pelo rodar de moinho

Libertei as asas, quero voar para fora desta gaiola de palavras
Encontrar no limite das almas a satisfação
Quedo-me no infinito caminho do sonho
E encontro esta tão minha...inspiração...

12 comentários:

Isa disse...

Meu Amigo,mais um momento belíssimo!
De verdadeira inspiração.
Doce beijo.
isa.

Ana C. disse...

profetaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

saudades amigo

Sopro Vida Sem Margens disse...

..no morder da terra o silêncio desce na cor do teu riso enorme mergulhado na alma que levita ao céu do coração a palpitar de inspiração!

belo...belo..belo!...

Um beijinho
da
Assiria

Hugo de Oliveira disse...

Bonito poema Profeta.
Te desejo um ótimo domingo.
abraços

Sonhadora disse...

Poeta

Como sempre que aqui passo...um belo momento de poesia, adorei e deixo um beijinho.

Sonhadora

Ingrid disse...

tua inspiração, teu mar,tua loucura..
perder-me te lendo é puro prazer..
beijos querido Profeta

Diana Carla disse...

eno libertar da alma ela está lá... A insiração!!

bjinhus

Aquarela disse...

Belo poema.

gaivota disse...

o mar que vais rasgando... e te deixa palavras maravilhosas que pões verso!
para quando outro livro?
beijinhos

Natural.Origin disse...

( Dom da imaginação o teu )
( És um amplificado na imaginação )




Sorriso:)


Espero que passes pelo meu blogue.
Sorriso:)

luar perdido disse...

Entre as pedras e a tempestade repousa um coração e uma vida. Repousa a inspiração e a magoa, e as asas enfaixadas em giestas polvilhadas de brandos tons do azul do mar.
O lamento das baleias ao longe traz à memória a luta e a sobrevivencia....Ah sublime inspiração a tua!

Beijo de lua

S L Sousa Mendes disse...

Eis aqui, querido Profeta, a imagem elucidativa do que chamamos e consideramos "INSPIRAÇÃO"...
Deus te abençoe e proteja, por forma a continuares iluminando as tristes escuras veredas que trilhamos ao longo desta passagem...para a outra margem!...

"Libertei as asas, quero voar para fora desta gaiola de palavras
Encontrar no limite das almas a satisfação
Quedo-me no infinito caminho do sonho
E encontro esta tão minha...inspiração..."

E, com teu auxílio, consigo libertar as asas e voar, Voar, VOAR!!!...
Em acrobacias mil..
poderosas... vertiginosas...
spin... vrill...
immelman... tunô... rolls...
lindas.... corajosas
voo invertido... glissagem viril...
que teimam o sonho concretizar...
E... sempre... sempre... sempre...
"quedo-me no infinito caminho do sonho"...

Aqui te deixo meu beijo acrobata...
S L