segunda-feira, 5 de março de 2012

QUATRO ESTAÇÕES


São de sol os limões de Abril
As águas correm na sua eterna viagem
Este azul que pinta a ilha tem cores mil
O tempo engole a vida em alucinada voragem

Uma estação para cada ano
Um ano para cada paixão
Um voo para o horizonte e mais além
Um firme bater de apenas um coração

Nunca dorme o Mar
A luz é companheira da aurora
Sempre soube que a saudade não morre da idade
Às vezes fico na vontade de ir embora

Às vezes sinto uma força divina
Uma fome de trigo e utopia
Às vezes caso os sentimentos com a terra
É no mar que adormeço na maresia

E foram quatro, oito, sete
E foram finais e fins do dia
Foram campos de uvas doces
Foi felicidade de alma que só sofria

Atirei mil raivas ao céu
Rasguei o azul desta tela desbotada
Enfrentei os receios da morte ao passar por mim
Caí, mas ergui-me de corpo e alma amarrotada

Quantas estações tem um coração?
Há gente que vive num longo e infinito inverno
Há gente que diz que não valho grande coisa
Que importa o que dizem deste poeta terno

Serei demiurgo de uma comédia escrita por tontos?
Nada sou, serei nada no vazio de uma estação qualquer
Quanto ódio às vezes sinto brotar de seres vazios
Quanta gente que não sabe ser homem, mulher

As vezes choro só
Faço brotar a cada lágrima sonhos aos milhões
Pinto de todas as cores o caminho que percorro
Porque é a penas uma a paixão em…Quatro Estações…

11 comentários:

Mik disse...

As vezes vejo o tempo escorrer de minhas mãos. Sinto o gosto do amargo no doce veneno que dou com as palavras tristes. Mas as vezes, olho para o alto, e a imensidão me domina, me vela, me enlouquece de tanta simplicidade do infinito.
Um ano, que for, apenas um ano para uma nova estação ... e eu esperarei.

Lindo poema, lindo!
Sopros de luz...

Angel disse...

serás sempre muito mais aos teus olhos aos dos outros pouco te deve interessar...o gosto do costume passar por aqui ;)

Simone MartinS2 disse...

Adorei e espero que com cada nova estação começando, voce possas acalmar teu coração e tua alma...Não vale a pena derrubar suas lagrimas por pessoas que nao consseguem ler um poeta nas entrelinhas, mas vale a pena, eu e teus seguidores, se encantarem com todas as vezes que voce escreve e que nos embevece nas quatro estações...Voce é poeta de pena, tinta, alma e coração! Bjinhos magicos

São disse...

Continuas com um enorme poder poético.

O meu abraço deixo

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
Grande prazer conhecer seu blog e poder esses lindos poemas.
Voltarei mais vezes.
Grande abraço
se cuida

BRANCAMAR disse...

Vim matar saudades e beber da tua poesia.
Deixo beijos
Branca

O Sussurrar do Corpo disse...

um sussurro

Multiolhares disse...

"ás vezes" é uma grande parte das 4 estações
bjs

Maria Alice Cerqueira disse...

Prezado amigo,
Vim agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho magico coração,
gostaria lhe oferecer um selinho dos 500 seguidores como prova de minha gratidão.
Venho pedir a voce o seu votinho para a minha poesia,
Sentindo a Vida
que está concorrendo no Ostra da poesia Blog da Lindalva
Clik no link http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/
e conheça e vote na minha poesia.
Como votar
DIGITE O NOME DA POESIA E O LINK DO SEU BLOG
(é importante deixar o link para seu voto ser validado)
Desde já agradeço de todo o coração a seu apoio e votinho
Tenha um lindo dia
abraço amigo
Maria Alice

Sonhadora disse...

Querido poeta

Como sempre intensos os teus poemas.
Não tenho conseguido entrar aqui, mas hoje já consegui.


Beijinho com carinho
Sonhadora

Anna Amorim disse...

Feita da fome de trigo e utopia tua poesia!

Anna Amorim