sexta-feira, 18 de março de 2016

ONDE SE ACONCHEGAM AS MARESIAS


Despontou a manhã
Escuto nos teus cabelos as ondas do mar
Fui abraçado por Deus
Senti Sua Mão, senti-me divindade, despertei o amar

Sim, é possível
Escutar as ondas a bater no teu coração
Onde houver uma pedra
Pintarei uma árvore, uma emoção

Sabes?!
Inventei uma metáfora
Uma forma de na verdade me encontrares:
“Ser é existir apenas em amar-te e em tu me amares”

Vesti um fato de pássaro
Mordi o tempo inesperado
Debaixo de um sol de sangue
Apaguei a luz clara do pecado

Lavrei sonhos, enganei o tempo
Apanhei diamantes ao alvorecer
E como se uma estranha alucinação me ensombrasse
Hipnotizei as palavras de um breve história só para te ver

Fosse porque fosse
Senti-te sempre tão além
Na voraz caminhada da lua e do sol
Quis ser sempre tanto, alguém

No vazio de um punho cerrado
Um grão de areia
Sei, que uma destas manhãs
Uma luz se vai acender nesta alma linda

Por maldição
Meu corpo é, fogo, fome, sinfonia
Por contradição
É atraído para o teu em sublime paixão

E grito uma muda oração
Mergulho nas palavras mudas que me envias
Este ser que caminha nas pedras da ilha
...ONDE SE ACONCHEGAM AS MARESIAS

6 comentários:

Malu Silva disse...

Onde se aconchegam as mares aconchega-se também o nosso coração!
Lindo poema.
Bom dia!!!

luar perdido disse...

As maresia aconchegam-se nos sonhos de quem ousa pintar a vida com poesia feita de orvalhos odorosos. E em cada nova maré há uma asa de gaivota teimosamente voando, há uma rosa corajosamente florindo sobre as negras lavas de um esquecido vulcão...
Um poema da alma, como sempre.
Beijos de luar

MEU DOCE AMOR disse...

Olá :

As maresias da alma e do sublimar divino...

Beijinho doce

Kátia disse...

Meu querido amigo,

Li umas três vezes seu poema e até em voz alta.Lembrei-me de um alguém e parecia que o mesmo estava falando tudo isso para mim.Chorei...não de tristeza e sim pela sensibilidade impressa em seu escrito de forma tão tocante.Obrigada mais uma vez por esta belíssima partilha.
Desejo que esteja bem hoje e sempre.
Um beijo!

Graça Pires disse...

"Onde houver uma pedra
Pintarei uma árvore, uma emoção"
Um poema muito belo.
Beijo.

bea disse...

Também gostei. É um poema com marca de água. Parabéns